Brasil x Argentina, tradição, história e rivalidade em campo

Um confronto único, uma rivalidade centenária de duas nações apaixonadas pelo futebol. Nesta temporada, Brasil x Argentina comemoram 104 anos de confrontos históricos pelos gramados do mundo. O primeiro confronto aconteceu em 20/09/1914, em um amistoso na capital argentina com derrota brasileira por 3 a 0. Mesmo saindo na frente, o confronto direto permanece apertado desde então.

Para comemorar a data, o primeiro confronto aconteceu no dia 20 de setembro de 1914, as renovadas seleções de Brasil e Argentina vão medir forças na Arábia Sauditaas em um amistoso na Arábia Saudita, no próximo dia 16, em mais um teste para a Copa América no ano que vem.

Este confronto será o de número 106 da história. A tradição das duas camisas é tão grande que já levou o maior clássico das Américas para países “neutros” como Estados Unidos, Austrália e Inglaterra. Em todo esse tempo, foram 105 partidas entre Brasil x Argentina com um equilíbrio muito grande: a seleção brasileira venceu 40 jogos, os Hermanos tiveram sucesso em 39 delas e 26 empates, com 162 jogos marcados pelo time verde-amarelo contra 161 dos argentinos.

A última vitória também foi deles. O último confronto entre Brasil x Argentina aconteceu em 2017, na Austrália e terminou com vitória argentina por 1 a 0. Neste amistoso, o técnico Tite utilizou apenas jogadores que atuavam no futebol brasileiro. Esta foi uma das duas únicas derrotas do treinador frente à Seleção Brasileira (a outra foi a eliminação na Copa do Mundo para a Bélgica na derrota por 2 a 1).

A última vitória brasileira aconteceu em 2016, mas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Em jogo disputado no Mineirão, o Brasil fez 3 a 0 com grande partida de Gabriel Jesus e Neymar.

Confrontos inesquecíveis entre Brasil x Argentina

O gol de Caniggia driblando o goleiro Taffarel nas oitavas de final da Copa do Mundo de 1990 sacramentou o fim do sonho do tetra no país da bota. A derrota por 1 a 0 para os Hermanos é lembrada até hoje como uma das principais e mais doloridas derrotas do Brasil para o maior rival.

O time que tinha Alemão, Dunga, Silas e Careca não conseguiu superar Diego Maradona e Cia. A vitória embalou a Argentina no Mundial, que acabou parando apenas diante da Alemanha, a campeã da Copa da Italia.

Já os brasileiros têm como memória mais recente aquela inesquecível vitória na final da Copa das Confederações 2005, disputado na Alemanha. Comandado pelo técnico Dunga, o time que tinha Adriano, Kaká e Ronaldinho Gaúcho aplicou uma goleada por 4 a 1 sobre o rival e se sagrou campeão da competição pela terceira vez.

Os mais novos não vão se lembrar de outro confronto histórico, válido pelas quartas de final da Copa América de 1995. O empate de 2 a 2 foi conquistado após uma matada de braço do atacante Túlio e uma finalização certeira, igualando o marcador. Isso nos 36 minutos do segundo tempo. A igualdade levou a decisão da vaga para os pênaltis e o Brasil garantiu a classificação por 4 a 2. A matada de braço ainda dá o que falar entre os torcedores das duas equipes.

Brasil x Argentina testam equipes para Copa América

A Seleção Brasileira segue se preparando para mais uma temporada. Desta vez o foco é a Copa América, que será disputada em 2019 e o Brasil não vence a competição desde 1997. Para se ter uma ideia, o time campeão daquele ano ainda tinha Dunga e Romário como destaques.

Para acabar com o jejum e esquecer de vez a eliminação para a Bélgica na última Copa do Mundo, o técnico Tite tem optado por algumas renovações no seu elenco. Desta vez, por exemplo, os destaques são o zagueiro Pablo, do Bordeaux, o volante Walace, do Hannover e o atacante Malcom, do Barcelona.

Para enfrentar a Argentina, o treinador deve optar por uma formação com seis titulares da última Copa do Mundo. Destaque para o retorno de Gabriel Jesus, que ficou de fora dos amistosos contra Estados Unidos e El Salvador.

O time deve ser escalado com Alisson; Fabinho, Marquinhos, Tiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred, Renato Augusto, Phillipe Coutinho e Neymar, Gabriel Jesus.

Argentina ainda sem Messi

Na Argentina, a renovação parece estar um pouco mais lenta que no Brasil. O técnico Lionel Scaloni convocou alguns jogadores que estavam presentes no último Mundial como os atacantes Pavón, do Boca Juniors e Dybala, da Juventus. Icardi, da Inter de Milão e o meia Palacios, do River Plate, também são destaques.

A grande ausência é de Lionel Messi, que pediu para não ser mais convocado em 2018. A ideia do craque é dar um tempo para a seleção e voltar para a reta final de preparação para a Copa América.

A Argentina busca retomar um prestígio perdido nos últimos anos. Os seguidos fracassos têm deixado a seleção sulamericana bem aquém da sua tradição. Muitos jpá não consideram mais a Argentina uma potência do futebol mundial, hoje totalmente dominada pelo futebol europeu. Vale lembrar que o último título da seleção hermana foi a Copa América de 1993, há 25 anos.

Acompanhe a rivalidade entre Brasil x Argentina

As apostas nesse grande jogo de futebol entre Brasil e Argentina já começaram. E o favoritismo parece estar do lado brasileiro. Apesar de ambos terem sido eliminados prematuramente na Copa do Mundo da Rússia, o melhor desempenho da seleção canarinho nos últimos anos faz com que as maiores apostas sejam no Brasil.

Odds indicam favoritismo das apostas no jogo entre Brasil e Argentina

As ODDs para o confronto deixam claro o favoritismo brasileiro, principalmente por causa da ausência do craque Messi.O Brasil entra em campo como total favorito, com odds de R$ 1,53/R$ 1,00, contra R$ 3,80 do empate e R$ 6,50/R$ 1,00 do triunfo da Argentina. Mas todos sabemos que clássico e clássico e tudo pode acontecer.