Final da Libertadores terá Boca Juniors e River Plate em superclássico argentino para decidir o campeão

River Plate e Boca Juniors, os dois maiores times argentinos, se enfrentam na final para decidir quem serão o campeão da Libertadores 2018

Jogar uma Libertadores não é para qualquer time. A maior competição de clubes da América reúne os melhores times do continente da última temporada. No torneio de 2018, 56 clubes entraram na disputa desde a fase inicial, que começou em janeiro com a Pré Libertadores. A partir da fase principal, que teve início em março, foram 230 jogos disputados, com 348 gols marcados até agora, uma média de 1,49 gols por partida.

Depois de tantas emoções, polêmicas e muita rivalidade, Boca Juniors e River Plate vão decidir a Copa Libertadores de 2018 em um superclássico de muita rivalidade. O primeiro jogo está marcado para o dia 7 de novembro, na Bombonera. A partida final será no dia 28, no Monumental de Nunes, em Buenos Aires.

As duas equipes se enfrentam em uma final de Libertadores pela primeira vez. Mas o clássico argentino já foi disputado na competição continental. Os dois times já garantiram bons jogos pelo torneio com destaque para os confrontos das quartas de final da Libertadores de 2000 e as oitavas de final de 2015.

Em 2000, com grande favoritismo do Boca, o River até venceu o primeiro jogo por 2 a 1, no Monumental. Mas depois, na Bombonera, acabou goleado por 3 a 0. Quinze anos depois, foi a vez do River dar o troco. O primeiro jogo terminou com um empate sem gols entre os dois times. Na volta, vitória do time da faixa vermelha por 1 a 0.

Na história dos confrontos do Superclássico, o Boca Juniors leva vantagem sobre o rival com 133 vitórias contra 122 do River e 113 empates, em 368 jogos disputados.

Semifinais da Libertadores em ritmo de tango

Boca Juniors e River Plate tiveram que suar suas camisas para conquistar a classificação. As duas semifinais foram resolvidas em situações diferentes, mas com finais felizes para os argentinos.

No confronto com o Grêmio, o River Plate acabou surpreendido no primeiro jogo, em Buenos Aires, por 1 a 0. Na volta, na Arena Grêmio, o time de Porto Alegre até saiu na frente, mas acabou sofrendo a virada nos minutos finais de uma partida com muita polêmica. No segundo gol dos argentinos, de pênalti, o árbitro marcou a penalidade após um toque de mão de Bressan após a intervenção do VAR, o que gerou muita reclamação dos gremistas que queriam a mesma marcação para um lance parecido a favor do Grêmio. A outra reclamação gremista foi quanto à participação do técnico do River, Marcelo Gallardo, que estava suspenso, dando orientações por rádio e indo até o vestiário durante o intervalo.

No confronto com o Palmeiras, o Boca Juniors se mostrou mais preparado nos dois jogos. Na Bombonera, o time azul e amarelo dominou a partida, marcou dois gols no final da partida e construiu uma grande vantagem para o jogo de volta. No Allianz Parque, o Boca conseguiu surpreender nos contra-ataques e garantiu a classificação com 2 a 2.

Escollha o seu favorito e aposte na decisão da Libertadores!

River no embalo das vitórias

O River Plate vem embalado para a grande decisão. Depois da virada espetacular diante do atual campeão Grêmio, a equipe argentina está pronta para buscar seu quarto título da Libertadores da América. Para isso, quer manter o bom desempenho até aqui na competição. Foram 6 vitórias em 10 partidas disputadas, três empates e apenas uma derrota, justamente o confronto com a equipe gaúcha na semifinal do torneio.

Os atacantes Lucas Pratto, ex-São Paulo e Borré são os artilheiros do time com 3 gols cada. O River Plate não vence a Libertadores desde 2015, data também do último título argentino na competição.

Boca, o ressurgimento de um gigante

O Boca Juniors sempre começa a disputa de uma Libertadores como favorito. Os seis títulos conquistados na competição e o peso da sua camisa sempre abalam os adversários em um confronto. Apesar de ter se classificado para a final, o Boca não teve vida fácil nesta edição do torneio.

O time não começou bem a competição e quase não classificou para as oitavas de final. Empates com o Alianza Lima e Junior Barranquilla e a derrota para o Palmeiras em plena Bombonera quase complicou a vida do time argentino, que teve que contar com ajuda do próprio Verdão para avançar na próxima fase.

Passado o susto, o Boca parece que acordou e embalou com três vitórias, dois empates e uma derrota. Para enfrentar o seu maior rival no Superclássico, o time conta com a boa fase do meia Pavón e o atacante Benedeto. Este último foi o destaque dos confrontos com o Palmeiras marcando dois gols na Bombonera e um no Allianz Parque.

O caminho de River Plate e Boca Juniors até a final da Libertadores

River Plate

Fase de grupos

  • Flamengo 2 x 2 River Plate
  • River Plate 0 x 0 Santa Fe
  • Emelec 0 x 1 River
  • River 2 x 1 Emelec
  • Santa Fe 0 x 1 River
  • River 0 x 0 Flamengo

Oitavas de final

  • Racing 0 x 0 River
  • River 3 x 0 Racing

Quartas de final

  • Independiente 0 x 0 River
  • River 3 x 1 Independiente

Semifinais

  • River 0 x 1 Grêmio
  • Grêmio 1 x 2 River

Boca Juniors

Primeira fase

  • Alianza Lima 0 x 0 Boca Juniors
  • Boca Juniors 1 x 0 Junior Barranquilla
  • Palmeiras 1 x 1 Boca Juniors
  • Boca 0 x 2 Palmeiras
  • Junior Barranquilla 1 x 1 Boca Juniors
  • Boca 5 x 0 Alianza Lima

Oitavas de final

  • Boca 2 x 0 Libertad
  • Libertad 2 x 4 Boca

Quartas de final

  • Boca 2 x 0 Cruzeiro
  • Cruzeiro 1 x 1 Boca

Semifinais

  • Boca 2 x 0 Palmeiras
  • Palmeiras 2 x 2 Boca

Você também pode entrar na disputa do título da Libertadores

Chegou a hora. É uma pena que nenhum time brasileiro esteja na grande final da Libertadores. Mas nem por isso você vai deixar de acompanhar esse grande confronto entre dois dos maiores times do mundo, detentores de 9 títulos continentais: o Boca Juniors tem 6 e o River Plate, 3. Organizada desde 1960, a competição já foi conquistada 24 vezes por clubes da Argentina.

A decisão está tão equilibrada que não tem favorito. Tanto Boca Juniors como River Plate tem odds de 1.87 de serem campeões.

Escolha o seu favorito, e faça sua melhor jogada. Se você estava apostando em um título do Grêmio e do Palmeiras, não tem problema. Mesmo que isso não seja tão fácil para um brasileiro, você pode “virar a casaca”, torcer e apostar nos times argentinos.